As Nossas Lojas

Lisboa: 218 593 981 / Porto: 224 938 814

A apneia do sono é uma doença do foro respiratório que afecta cerca de 500 mil portugueses, na sua maioria homens a partir dos 40 anos. Ocorre durante o sono, mas também nas actividades do dia-a-dia, provocando uma sonolência excessiva. Em alguns casos pode pôr em risco a integridade física dos doentes.

Acordar cansado, devido a constantes perturbações do sono, passar o dia com uma sensação de sonolência extrema e ressonar de forma excessiva e ruidosa são alguns dos primeiros sintomas. No extremo, esta perturbação pode levar a crises de sufocação e à impotência sexual.

Causas da doença

Quando adormecemos, os músculos da faringe relaxam, o que provoca uma obstrução das vias respiratórias e da passagem do ar. Quando esta obstrução é total estamos perante um episódio de apneia. O esforço muscular para recuperar a respiração e os níveis de oxigénio no sangue levam o doente a despertar, interrompendo assim, momentaneamente, a apneia. Quando volta a adormecer, o mais comum é que o ciclo se repita, o que pode suceder centenas de vezes na mesma noite.

São vários os hospitais do país que tratam este problema, que pode ter origem genética ou ser consequência de hábitos de vida sedentários. Uma má alimentação, aliada ao consumo de substâncias como o álcool e o tabaco podem precipitar este problema. A obesidade criar acumulação de gordura na garganta, favorecendo o aparecimento do chamado Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS).

Outras causas desta doença são:

  • deformações mandibulares
  • volume excessivo das amígdalas e adenóides
  • consumo de medicamentos, tabaco e álcool
  • doenças endócrinas

Apostar na prevenção

O SAOS pode ser prevenido através da correcção ou limitação dos factores de risco mencionados. O tratamento de algumas anomalias e a limitação parcial ou total no consumo de algumas substâncias pode evitar o agravamento ou mesmo o aparecimento da apneia do sono. Os tratamentos mais comuns são:

  • extracção das amígdalas e adenóides nas crianças
  • diminuição do peso em pessoas obesas
  • tratamento de anomalias nasais ou da faringe
  • correcção de defeitos ósseos faciais